Tipos de pedras para revestimento


Peças resistentes e belas, as pedras são muito utilizadas nas residências sob diversas formas e aplicações, em áreas externas ou internas, geralmente na forma de placas para acabamentos de pisos e paredes e revestimento de bancadas. Além da proteção e resistência, as pedras para construção civil produzem grandes efeitos estéticos, seja pela cor ou textura.
Os tipos de pedras, suas características, tratamentos e onde usá-las, falarei tudo isso neste artigo. O mármore e o granito são pedras nobres e como são muito difundidas, estão separadamente descritas no artigo deste blog “Mármores e granitos”.

Classificação das pedras
As pedras utilizadas na construção civil se classificam, tecnologicamente, em:
  • Pedras silicosas: predomina a sílica. Possui maior resistência, sendo a mais durável de todas.
  • Pedras calcárias: predomina o carbonato de cálcio (CaCO3). Possui boa resistência e média durabilidade.
  • Pedras argilosas: predomina a argila. Possui menor resistência e menor durabilidade.
Tratamento
Indicados para uso em áreas internas e externas, estes tratamentos valorizam as cores e texturas das pedras, dão brilho e maior facilidade de manutenção.
  • Bitolamento: a borda que ficará à vista em peitoris, degraus, soleiras etc, é desbastada à máquina para uniformizar a espessura da pedra.
  • Boleamento: desbaste feito na quina superior das pedras aplicadas em bordas de piscina. Acabamento arredondado evitando acidentes.
  • Impermeabilização: indicada para as pedras aplicadas em estado natural. Protege a pedra de riscos e manchas.
  • Lixamento: retira as imperfeições da superfície da pedra, riscos ou manchas superficiais através de abrasivos diamantados, produzindo superfície uniforme e lisa.
  • Polimento: processos sucessivos de abrasão (fecham qualquer porosidade da pedra), a lustração pode ser feita em seguida. A superfície da pedra fica lisa e brilhante. Indicado para áreas internas e bancadas.

Tipos de pedras
As seguintes pedras diferem do mármore e do granito por não passarem por um processo de industrialização, o que lhes confere acabamentos especiais.

- Ardósia: pedra macia e fácil de ser cortada, risca com certa facilidade, é usada ao natural ou impermeabilizada com resina acrílica. Concentra muito calor.
- Arenito: antiderrapante. Costuma ser usado no estado bruto. Aceita polimento.
- Chuva-de-prata: possui superfície irregular e é resistente a intempéries.
- Dolomita: possui superfície irregular, restringe o uso a detalhes ornamentais. É aplicada em estado bruto.
- Itacolomi: é usada com as bordas serradas ou na forma bruta. Possui aspecto semelhante ao da pedra mineira, porém mais rústica e antiderrapante.
- Luminária: pode ficar ao sol pois não concentra calor. É fácil de manchar e pode ser impermeabilizada com resina.
- Miracema: usada geralmente em estado bruto. Possui superfície irregular ou plana. É antiderrapante, mancha facilmente com óleos e produtos químicos. Resiste a choques mecânicos e às intempéries.
- Moledo: possui forma arredondada, é resistente a intempéries e aplicada em estado bruto.
- Paralelepípedo: usado em estado bruto, é antiderrapante e pouco poroso.
- Pedra Jaraguá: semelhante à pedra Moledo, porém é mais plana. Usada em estado bruto.
- Pedra-madeira: antiderrapante. Possui textura irregular, é aplicada em estado bruto ou com as bordas serradas.
- Pedra mineira: antiderrapante. Não propaga calor. Aceita polimento e resina impermeabilizante.
- Pedra Goiás: antiderrapante e brilhante (possui mica na superfície). Aceita polimento e retém pouco calor.
- Pedra verde-Bahia: também chamada de Fuxita, não retém calor, resiste bem a intempéries. Possui aspecto irregular e é aplicada em estado bruto.
- Pedra-sabão: resistente a sol e chuva. Aceita polimento e lustro. Exige manutenção com pano úmido, deve-se evitar abrasivos.
- Pedra Santa Izabel: é resistente a choques mecânicos. É de fácil manutenção, não requer tratamentos especiais. Possui superfície irregular e é antiderrapante.
- Seixo rolado: naturalmente moldado pelas águas dos rios ou rolado em máquina. É duro, resistente e retém pouco calor.

O tipo certo no lugar certo
Qual pedra é ideal para a bancada? Esta e outras perguntas similares podem ser respondidas neste item. A seguir, as pedras adequadas para cada lugar: paredes, pisos, bancadas... Cada pedra tem uma textura e resistência diferentes, por isso é preciso saber antes o tipo de pedra a ser aplicada no local.

Bancadas de bar e cozinha: pedra-sabão e ardósia.
Borda de piscina: luminária e pedra Goiás.
Jardim: seixos e pedriscos.
Muro: moledo, Jaraguá, pedra-madeira e São Tomé.
Paredes externas: arenito, dolomita, Itacolomi, luminária, miracema, moledo, Jaraguá, pedra-madeira, pedra verde-Bahia, pedra-sabão e chuva-de-prata.
Paredes internas: arenito, dolomita, Jaraguá, pedra-madeira, pedra verde-Bahia, pedra-sabão, pedra Goiás e chuva-de-prata.
- Piso externo: ardósia, arenito, Itacolomi, luminária, miracema, paralelepípedo, pedra-sabão, pedra Santa Izabel, pedra mineira, São Tomé e pedra Goiás.
Piso interno: ardósia, pedra-sabão, pedra Goiás e São Tomé.

Como cuidar das pedras?
Para a limpeza diária, basta um pano úmido com água ou detergente neutro diluído em água. Nunca use produtos abrasivos ou ácidos. Nada de lavar com água sanitária, sapólio e outros produtos similares. Utilizar produtos desconhecidos podem danificar as pedras (manchar, deteriorar...) Para cuidados maiores, é recomendado consultar uma empresa especialista.

Até breve...
Que sua casa seja adorada!

2 comentários: